Conselho Fiscal realiza reunião e analisa contas do 3º trimestre de 2022

Contas da PROMED, APMP e Mútua são aprovadas
28 de October de 2022 > Diretoria

Na manhã desta sexta-feira, 28 de outubro, o Conselho Fiscal da APMP realizou reunião, por videoconferência, para analisar os documentos contábeis e fiscais da Associação, da PROMED e da MÚTUA referentes ao 3º trimestre de 2022, meses de julho, agosto e setembro.   

O encontro foi conduzido pelo presidente do Conselho Fiscal, o Conselheiro Fernando de Paula Xavier Junior. Participaram da reunião, além do presidente do Conselho, o presidente da APMP, André Tiago Pasternak Glitz; os conselheiros Fiscais, Alexandre Ramalho de Farias e Aysha Sella Claro de Oliveira; a colaboradora da APMP, da área financeira, Priscilla Lopes Costa; a superintendente do PROMED, Lucimara Hipólito; o assistente Financeiro da PROMED, Josmar Thá Rebello; e as representantes da empresa de contabilidade CONTAFIX, Roberta Mendes e Julia Izabel Gomes

A pauta de discussão começou com as contas da PROMED, quando após informações específicas referentes ao plano de saúde, os conselheiros aprovaram, por unanimidade.  

Na sequência, foi debatido sobre a Mútua, com destaque para o superávit que foi alcançado nesses últimos 03 meses. Os conselheiros Xavier e Ramalho enalteceram o trabalho realizado pela Diretoria que resultou na criação do fundo de contingência, uma segurança às receitas da Mútua. Desta maneira, as contas seguem positivas e crescentes, sendo também aprovadas, por unanimidade, pelo Conselho Fiscal. 

No último item da pauta, as contas da APMP foram debatidas, quando foram apresentadas as planilhas contábeis desse 3º trimestre. Destacou-se os grandes investimentos financeiros com obras e manutenções em todas as sedes, como a reforma do espaço gourmet e brinquedoteca, em Curitiba; a quadra de Beach Tennis, em Maringá; a usina fotovoltaica, em Umuarama; o novo parquinho, em Londrina, entre outros. Também foi comunicado sobre o retorno dos eventos, que importaram em aumento de investimentos.

O presidente da APMP, André Glitz, ressaltou a importância de se ter equilíbrio financeiro para execução dos projetos: “É um equilíbrio que a Diretoria Executiva tenta imprimir na gestão, entre fazer o que é necessário, em questão de investimentos em estrutura das sedes, com o resgate dos eventos da APMP”. “As ações são executadas e planejadas visando sempre manter a saúde financeira da Associação”, contribuiu Glitz. 

A pedido do Conselho Fiscal, em continuidade a todo trabalho de profissionalização do setor financeiro da APMP, foi realizado um refinamento na apresentação das receitas e despesas do 3º trimestre. O novo layout foi enaltecido pelos conselheiros. “Muito se evoluiu de 2019 até hoje (2022), toda reorganização contábil e financeira possibilita que nós consigamos avaliar com detalhes e com maior transparência e profissionalização as contas das instituições”, avaliou Aysha.  

Ainda, as iniciativas sustentáveis da APMP realizadas ao longo das duas gestões (2019/2021 e 2021/2023) também foram enaltecidas. 

Neste 3º trimestre, foi concluído o aporte financeiro referente a instalação da Usina Fotovoltaica da APMP, na sede de Umuarama. O conselheiro Alexandre Ramalho destacou como um ganho dessa gestão, capitaneada pelo presidente André Glitz, essas ações pensadas para o futuro da APMP e do planeta. “Além de um retorno financeiro, com diminuição há longo prazo de custos com energia e com água, por exemplo, o retorno socioambiental é digno de louvor”, finalizou.  

Encerrando a reunião, os conselheiros também aprovaram as contas da APMP, por unanimidade.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.