Diretoria de Mulheres se reuniu para alinhamento de ações em andamento

Veja como foi
13 de May de 2022 > Notícias

Na manhã desta quarta-feira (11), a Diretoria de Mulheres Associadas da APMP realizou reunião on-line a fim de alinhar as ações em desenvolvimento da presente gestão.  

Estiveram presentes no encontro a Diretora de Mulheres Associadas, Mariana Dias Mariano; as integrantes da Comissão de Apoio da Diretoria de Mulheres, as associadas Amanda Ribeiro dos Santos, promotora de Justiça de Jaguapitã; Symara Motter, promotora de Justiça de Curitiba; Nildete Costa, esposa do Procurador de Justiça Aposentado Milton Couto Costa.  

O presidente da APMP, André Tiago Pasternak Glitz, que estava acompanhando o seminário do CNMP “A Movimentação da carreira do Ministério Público brasileiro: Resolução nº 244/2022” virtualmente (Confira aqui como foi), participou da segunda parte da reunião. André Glitz reafirmou o seu apoio à Diretoria e destacou a sua atuação: “A Diretoria de Mulheres Associadas da APMP é referência nacional de atuação na área da igualdade de gênero no espaço associativo do Ministério Público brasileiro. No Paraná, estamos com vários projetos em andamento e planejados para os próximos meses”.  

Mariana Dias Mariano comentou sobre a importância do diálogo permanente com a Comissão para o planejamento e a realização das ações da gestão: “A Diretoria de Mulheres Associadas é uma Diretoria muito diversificada, que deve atender às colegas e associadas dos mais diferentes perfis, regiões e gerações. Por isso, o contato permanente com a Comissão de Apoio é essencial para que possamos ter uma avaliação global de nossas atividades”.  

No encontro, foram abordados diversos temas de interesse da Diretoria. Entre eles, as atualizações sobre a última reunião realizada com a Comissão de Mulheres da CONAMP (Saiba mais aqui). Mariana Dias comentou que o objetivo desta Diretoria, em relação à Comissão, é de promover maior integração, levando para o âmbito nacional as experiências e debates existentes no Paraná e, ainda, de trazer para a realidade das associadas as questões encaminhadas em nível nacional.  

Questões institucionais também foram pauta do encontro. As participantes falaram sobre o teletrabalho das lactantes. A APMP mantém as tratativas e ações para a regulamentação do trabalho remoto no período integral. Até o momento, foi regulamentada a situação que autoriza o trabalho remoto no período da manhã.  

Em relação aos próximos eventos e cursos planejados pela Diretoria, estão em andamento a continuação das aulas de defesa pessoal para Curitiba e Maringá; novo curso de bartender; e roda de conversa para abordar o tema da inclusão das pessoas com deficiência e seu significado para os integrantes da APMP, em especial para as mulheres. Além disso, a Diretoria avaliou novas propostas trazidas pelas integrantes da Comissão de Apoio, como a possibilidade de aulas de yoga.  

Ainda sobre os eventos dos próximos meses, está em planejamento, para o 2º semestre, a promoção de evento para lançamento de nova obra, escrita por promotoras de Justiça, por meio do Movimento Nacional de Mulheres. 07 associadas participam da obra como autoras.  

Também para o 2º semestre ocorrerá o evento do Movimento Nacional de Mulheres, em Pernambuco. A Diretoria de Mulheres acompanhará, por meio do grupo do Movimento e das associadas participantes, as discussões que envolvem a temática de gênero no contexto nacional.  

A fim de renovar a Comunicação do Site de Mulheres Associadas, foi definido que as notícias sobre associadas serão publicadas conforme o seu acontecimento. Anteriormente, as notícias faziam parte das edições bimestrais ou trimestrais do lançamento do Site.  

Por fim, André Glitz aproveitou para comunicar sobre as melhorias que têm sido feitas nas sedes da APMP. A Sede Administrativa de Curitiba está com um projeto de revitalização, que envolverá a construção de Espaço Gourmet, brinquedoteca, sala de alimentação/amamentação. Para a Sede de Umuarama, o novo projeto é o da construção de usina fotovoltaica, a fim de buscar a autossuficiência em energia elétrica. O presidente da APMP finalizou ao dizer que a Associação está acompanhando as discussões sobre regulamentação do trabalho remoto pelo CNMP. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.